Guia de viagem: Santiago, Chile

plaza de la constitución
Demorou, mas chegou! Nossa, eu juro que quase desisti de fazer esse guia, mas eu havia prometido para várias pessoas, então não poderia deixar de fazer. O motivo da demora é simples: Falta de tempo. Parece clichê, mas desde quando voltei eu não parei um minuto, fazer um guia de viagem é diferente de postar uma receita ou uma resenha de algum produto, requer tempo. Enfim, depois de 6 meses, aqui está, espero que ajude para quem estiver com viagem programada.


Vou dividir o guia em duas partes, 1ª sobre a cidade de Santiago e o que fizemos de bom por lá, e a 2ª sobre os passeios turísticos que fizemos (Vinícolas, Valparaíso, Viña Del Mar, Valle Nevado e Farellones).

Nossa viagem para Santiago foi na segunda quinzena de Maio, nesse período começa a nevar nos pontos mais altos e as temperaturas são baixas, chegamos a pegar 3ºC, lá venta muitooooo, então a sensação térmica deveria ser bem mais baixa. Lá as estações são bem marcadas, inverno é INVERNO e verão é VERÃO, se você não gosta de frio ou de calor, deve pesquisar direitinho a data da sua viagem, para não correr o risco de se decepcionar com o clima, como nós fomos em busca de frio, fomos no período certo.

Santiago é uma cidade encantadora, cheia de opções turísticas para atender a todos os gostos, essa é uma cidade que certamente eu voltaria, ficamos 9 dias, mas acredito que 7 dias são suficientes para aproveitar bem a cidade.

Sobre passagem e hospedagem, é possível encontrar vários pacotes turísticos com preços bons, mas se você montar o seu próprio pacote, o preço fica ainda melhor. Moramos na Bahia, mas na época da viagem estávamos em São Paulo, então resolvemos aproveitar e fazer viagem saindo de lá, fomos de LAN e voltamos de TAM, desejei muito que a volta fosse de LAN (aeronave e serviço ótimos!). Estou fazendo essa observação porque tínhamos a opção de ir e voltar de LAN, mas eu achei que a TAM fosse melhor, aí na volta como eu tinha a opção de escolher entre as duas, optei pela TAM, fica a dica. No Brasil, a LAN opera pela TAM, então no momento de selecionar os vôos você pode escolher os vôos operados pela LAN.



Ficamos hospedados no IBIS Providencia, que fica região de Providencia, região bem recomendada para turistas, esse IBIS fica a uma quadra da estação de metrô, isso facilita muito, conhecemos quase a cidade inteira de metrô, só pegávamos táxi a noite. Por falar em táxi, tenham muita atenção, pois  os taxistas costumam tentar passar a perna nos turistas, eles alteram o taxímetro, que passa a cobrar mais (chega a ser mais que o dobro de uma corrida normal), fizeram isso com a gente umas 2 ou 3 vezes, isso é de chatear, mas...

Ao contrário dos Argentinos, os Chilenos adoram Brasileiros e isso é muito legal, pois somos bem recebidos e tratados com atenção, bem diferente do que acontece na Argentina.

Uma observação importante sobre Santiago, lá não existe bairros, existe comunas, eu não sei explicar muito bem a diferença, mas cada comuna se representa, logo não existe um prefeito municipal. Tudo é resolvido pelas comunas.

Chegamos a Santiago por volta das 21:00hs, então tomamos um banho rápido e já fomos conhecer uma famosa pizzaria lá, a Tiramisú (em Las Condes), é claro que saboreamos um bom vinho Chileno, mas o destaque é para a pizza, maravilhosa! Aliás, lá é tudo maravilhoso, o lugar, a comida, o atendimento, tudo! Tanto é, que voltamos no penúltimo dia para repetir a experiência e foi duplamente bom.


Lastarria

Lastarria
No outro dia, fomos conhecer o centro histórico de Santiago, fomos na plaza de la constitución, Plaza de Armas, Palácio de la Moneda, Catedral Metropolitana de Santiago, esticamos no passeio até o Mercado central, fizemos tudo isso andando e foi super tranquilo, nesse dia almoçamos no Peztoro, que fica no Lastarria, lá é cheio de opções de restaurantes, o lugar é super agradável, parece uma vila, vale conhecer, esse foi outro lugar que fizemos questão de voltar, fica pertinho do Cerro Santa Lucía. No final do dia fomos conhecer o Patio Bellavista, uma área cheia de restaurantes maravilhosos, em um dia fomos ao Dublin, um pub tipicamente Irlandês, outro dia fomos ao restaurante Como água para chocolate, que é o restaurante mais famoso em Santiago entre os Brasileiros, faz jus a sua fama, muito bom, voltamos mais uma vez em nossa última noite em Santiago.

plaza de la constitución


Três lugares em que não pode deixar de conhecer é: Cerro Santa Lucía, Cerro San Cristobal (vista incrível da cidade, quando a poluição permite) e o Museu das memórias e dos direitos humanos, fiquei tão feliz de conhecer esse museu, ele nasceu com a finalidade de lembrar os fatos acontecidos no Chile, entre os anos 1973 e 1990, na ditadura militar de Augusto Pinochet, época de grandes violações aos direitos humanos. Lá é possível fazer um resgate sobre o que representou a ditadura na história Chilena, ao contrário do Brasil, o Chile não escondeu a ditadura, muito pelo contrário, eles fazem questão de deixar bem exposto como foi, para mostrar que essa tragédia não pode se repetir, lá tem registros marcantes, vale muito a pena conhecer.

Cerro San Cristobal 
Cerro San Cristobal 
Cerro San Cristobal 




Outra coisa bem legal para fazer é assistir a troca de guarda da presidência, ela acontece no Plaza de La Constituición a cada dois dias. A cerimônia acontece as 10:00 nos dias de semana e as 11:00 nos finais de semana e feriados, dura 45 minutos e é bastante disputada.

Troca de guarda da presidência

Troca de guarda da presidência

Troca de guarda da presidência

Ah! Ir ao Chile e não tomar um Pisco Sour, é não ir ao Chile. O pisco é uma bebida destilada da uva. Pisco Sour é a "caipirinha" deles, muito saborosa, tem que experimentar. Assim como o Pisco, outra bebida típica é o Mote con Huesillos, uma bebida não alcoólica à base de pêssego desidratado, caramelo e trigo mote, deliciosa! Não poderia esquecer dos vinhos, mas desses eu vou deixar para falar no próximo guia.

Mote con Huesillos

Pisco Sour
Outra parada obrigatória são as casas de Pablo Neruda, ao todo são 3, uma em Santiago, uma em Valparaíso e outra na Isla Negra.

Nos arredores da casa de Pablo Neruda em Santiago
Nossa! Quanta informação, hoje ficamos por aqui, mas eu vou voltar com a segunda parte desse guia.

Gostaram?

Um beijo, Bruna Braga :*

5 comentários

  1. Bruna, que post legal! Amei!
    Você acha que esta é uma viagem possível com criança pequena?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana!
      Acho que essa viagem dá sim! Eu super recomendo o chile, fiquei apaixonada.

      Excluir
  2. Parabens! estou com viagem programada para março. Obrigado pleas dicas. Espero a 2 parte! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que te ajudou, fico muito feliz. Em breve posto a segunda parte :)

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

É tão bom receber um comentário seu =)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...