Tortinha proteica de cenoura sem glúten e sem lactose

Receitinha sem mistério, rápida e prática para aqueles dias que temos pouco tempo, mas queremos nos alimentar bem.



Ingredientes:

- 1 cenoura média;
- 2 ovos;
- 1 colher sopa farinha de amêndoas;
- 2 colheres sopa de amaranto em flocos;
- 5 colheres de sopa de água;
- 1 colher de café de páprica doce;
- 1 dente de alho;
- 1 pitada de sal;
- 1 colher de sopa fermento químico em pó.

Modo de preparo:

Bater todos os ingredientes no liquidificador, exceto o fermento, até obter um creme homogêneo, adicionar o fermento e bater mais um pouco, o suficiente para incorporar o fermento. Distribuir a massa em 10 forminhas para empada de silicone, levar para assar por 30 minutos em fogo baixo (aprox. 180 graus), fazer o teste do palito!

Gostaram?
Beijos, Bruna Braga :*

Me siga nas redes sociais:
Instagram - @minhaescolha
Snapchat - @brunabragame

Facebook - /minhaescolhablog

Sobremesa funcional de inhame

Eu não acreditava que essa receita pudesse dar certo, mas deu e a minha maior felicidade é que ela é a base de inhame, esse super alimento que merece fazer parte da nossa alimentação, cada 100 g de inhame cozido fornecem aproximadamente 120 calorias, 28 g de carboidratos, 1,5 g de proteína, 3,9 g de fibra alimentar e praticamente 0g de gorduras, além de ser uma excelente fonte de fibras solúveis e carboidratos são complexos (baixo índice glicêmico) . Entre os micronutrientes destacam-se a vitamina A, vitamina C, as vitaminas do complexo B (tiamina, riboflavina, niacina, ácido pantotênico, piridoxina e ácido fólico), potássio, ferro, cálcio, fósforo, magnésio e cobre. Mas o que torna esse alimento especial é sua ação anti-inflamatória, antioxidante e a presença de um homônimo vegetal chamado Diosgenina, pesquisas relatam que o consumo de inhame é útil na menopausa e na tensão pré-menstrual, amenizando os seus sintomas. Como se tudo isso não fosse suficiente, ele é versátil e saboroso, prova disso é essa receita que eu fiz e vou passar para vocês. Lembrando que vou deixar aqui a receita original, queria muito saber quem teve essa ideia brilhante para dar os créditos.

Vamos à receita?! 👏🏼

Sobremesa funcional de inhame


Ingredientes:

- 3 Inhames descascados, cozidos e amassados (cozinhei o inhame com uma pitadinha de sal);
- 1 Caixinha de morangos higienizados sem os talos;
- 1 Colher de sopa de açúcar demerara (usei umas gotinhas de sucralose, a sucralose é um adoçante seguro para ser usado em preparações que não levam aquecimento).

Modo de preparo:

Bater tudo no liquidificador até formar um creme liso e homogêneo (você vai precisar parar algumas vezes para limpar as laterais com a ajuda de uma espátula). Colocar em um recipiente com tampa e levar para refrigerar. Servir gelado!

Gostaram?
Beijos, Bruna Braga :*

Me siga nas redes sociais:
Instagram - @minhaescolha
Snapchat - @brunabragame

Facebook - /minhaescolhablog

Panqueca vegana funcional

Panqueca funcional (vou apelidar de crepioca vegana, pois me lembrou muito a textura da crepioca).



Ingredientes:

- 1 colher de chá cheia de chia (7g);
- 1 colher de chá cheia de linhaça dourada (7g);
- 1 colher de sopa de farinha de amêndoa (8g);
- 3 colheres de sopa de água em temperatura ambiente (50ml) para hidratar as sementes mais rápido;
- 1 colher de chá cheia de curry;
- Sal e pimenta do reino moída a gosto.

Modo de preparo:

Distribuir a massa em uma frigideira antiaderente aquecida e untada com o óleo de sua preferência, dourar um lado, virar e dourar o outro, usar o recheio de sua preferência, aqui usei queijo e Geleia de cebola caramelizada e ficou maravilhoso! 

Gostaram?
Beijos, Bruna Braga :*

Me siga nas redes sociais:
Instagram - @minhaescolha
Snapchat - @brunabragame

Facebook - /minhaescolhablog

Brownie de batata doce

Olha ela aqui, nunca uma receita fez tanto sucesso em tão pouco tempo (Instagram @minhaescolha). Fiz na tentativa de encontrar uma alternativa para a receita de brownie de biomassa, que eu amo, acho incrível, mas achar banana verde é uma luta! Essa receita ficou ótima, mas quem tiver oportunidade de fazer a receita com biomassa não deixe de fazer, ela é incomparável! Tem a receita aqui [Clique aqui] .
O mais legal dessa receita é que ela é super fácil, prática, com ingredientes acessíveis... ou seja, não tem mistério, se vc fizer me conte aqui ou lá no insta porque eu adoro ver minhas receitas passeando por aí 💗💗💗

Vamos a receita? 

Brownie de batata doce



Ingredientes:

- 1 batata doce grande cozida sem casca e amassada com o garfo (300g - usar a batata em temperatura ambiente);
- 30g de chocolate meio amargo derretido (uso o microondas para essa função) - ingrediente opcional;
- 1 ovo de galinha; (temperatura ambiente);
- 1 xícara de chá cheia de leite sem lactose (temperatura ambiente);
- 2 colheres de sopa cheias de cacau em pó;
2 colheres de sopa cheias de açúcar mascavo;
- 1 Colher de café cheia de sal (uso o rosa);
- 1 colher de chá cheia de fermento químico em pó ;
- 1 colher de sopa de farinha de amêndoa ou de coco;
- 1 colher de sopa cheia de castanha-do-pará picada.

Modo de preparo:

Em um liquidificador colocar os ingredientes líquidos (leite, ovo e chocolate derretido), em seguida adicionar os demais ingredientes, exceto o fermento e a castanha-do-Pará, Bater até formar uma massa lisa e homogênea. Desligar o liquidificador e incorporar à massa, com o auxílio de uma espátula, o fermento e a castanha-do-pará. 
Distribuir a massa em uma forma antiaderente (pelo menos 3 dedos de altura de massa) e levar para assar em forno pré-aquecido por 30 - 50 minutos a 200 graus. 

Espero que gostem dessa receita! 

Beijos 😘😘😘

Me siga nas redes sociais:
Instagram - @minhaescolha
Snapchat - @brunabragame

Facebook - /minhaescolhablog

Guia de viagem: Itália – Roma

Oi meus amigos... Quanto tempo, hein? Vocês sabem que meu compromisso diário está lá no Instagram :) , aqui a gente vem quando é possível e quando tem algo interessante para falar, mas enfim, voltei e não ia chegar assim na sua casa de mãos abanando, chego cheia de novidades, a começar por uma sequência de postagens sobre a Eurotrip que acabei de fazer (out – nov, 2016). Aqui o objetivo, como vocês já sabem, é compartilhar experiências e ajudar quem pretende fazer o mesmo roteiro que o nosso, não sou nenhuma especialista no assunto, apenas uma pessoa comum que gosta de viajar, corre de agências de turismo, faz tudo por conta própria, buscando sempre opções boas com preço justo.
Acabei de chegar de uma Eurotrip lindaaaaaaaa, cheia de surpresas e deliciosamente especial. Em viagem, sem contar deslocamentos, foram exatos 23 dias, passamos pela Itália (Roma e Veneza), Suíça (Zurique, Lucerna, Interlaken, Berna e Genebra), França (Paris), Bélgica (Bruges) e Holanda (Amsterdam), ufa! Mas calma, vou dividir as postagens por cidades, assim consigo desenvolver melhor, sem muita confusão.
Vamos começar? Vem comigo que hoje eu vou falar tudo sobre Roma.



Transporte

Ah, Roma... sua linda! Chegamos em Roma dia 28 de outubro de 2016, aproximadamente 9:00hs da manhã (local), a primeira coisa que fizemos foi comprar o Roma Pass de 72hs, mesmo nossa estadia em Roma ter sido superior a esse tempo, depois de vários cálculos decidimos que seria mais econômico pegar 3 dias e pagar as passagens avulsas nos outros dias. O Roma Pass além de te dar acesso a todos os transportes públicos da cidade, em um número ilimitado de vezes, ele dá acesso em 2 museus, entre as opções, que aceitam o Roma Pass, escolhemos o Coliseu / Fórum Romano / Palatino e castelo Sant’angelo. O Roma Pass é ativado a partir do primeiro dia de uso e as horas são corridas, é importante lembrar que é obrigatório a identificação do cartão com o preenchimento dos campos no verso do mesmo (nome e data do início da utilização), se a fiscalização te parar e esses dados não estiverem preenchidos você é multado do mesmo jeito (a multa é bem salgada, não vale o risco, e vamos dar bom exemplo!).
No aeroporto, pegamos um ônibus até a estação Termini (5 euros / pessoa) e de lá fomos andando até a nossa hospedagem que era bem próxima.

Hospedagem

Vamos falar da hospedagem, acredito que em qualquer viagem é o item de maior indecisão, em Roma você tem inúmeras opções de hospedagem, sobretudo se você não for muito exigente. Nós não somos tão exigentes, mas temos os nossos critérios, que são: localização (perto do metrô, ponto de ônibus, ponto de taxi...), limpeza (minha renite agradece!), conforto (boa cama e banheiro privativo) e café-da-manhã legal. Acertamos em cheio na nossa escolha, pois hospedar perto da estação termini é maravilhoso, lá temos trem, metrô, ônibus e taxi tudo em um só lugar, logo, transporte não foi um problema, inclusive no dia do terremoto (sim! Estávamos lá e sentimos cada tremor...) o metrô não funcionou, não teve problema, pois a central dos ônibus era logo ao lado, lindo! Nos hospedamos no Suite Deal (Via Volturno 7, Estação Termini, 00185 Roma, Itália), que não é um hotel propriamente dito, são várias suítes em um andar de um prédio, possui o serviço básico de hotel (recepção, camareira...), nos sentimos seguros e tivemos um excelente atendimento, basta buscar no Booking que você encontra todas as informações e avaliações, os quartos correspondem exatamente a descrição feita no anúncio.

Onde comer

Vamos falar de valores? Pois é isso que busco nos blogs, para conseguir fazer um planejamento legal sem maiores surpresas. Bom, se tratando de alimentação o céu é o limite dos gastos, então se você viaja com o orçamento limitado, planejar é preciso! Nós definimos uma média de gasto diário com alimentação de 70,00 Euros por casal (35,00 Euros por pessoa), esse valor funcionou MUITO BEM em toda a viagem, alguns dias gastávamos mais, em outros menos, assim íamos controlando. Chegamos a esse valor depois de muitas pesquisas, mas é preciso lembrar que em praticamente todos os hotéis que ficamos o café da manhã estava incluso na diária, do contrário esse valor deveria ser um pouco maior.
Feita as devidas colocações, nossa experiência gastronômica em viagens tem funcionado da seguinte maneira, em cada cidade escolhemos um lugar bem legal para jantar em um dia, sempre que possível damos preferência a um restaurante da culinária local, aí nos permitimos gastar mais um pouco, e nos outros dias usamos o critério BBB (Bom, Bonito e Barato) consultando o Tripadvisor sempre que possível, mas sem escravidão, seguimos nosso feeling muitas vezes também, assim conseguimos desfrutar de uma boa culinária, conhecemos um pouco da gastronomia local e não gastamos muito, fazemos isso porque viajamos com tudo planejado, não gostamos de sair do orçamento e tem funcionado bem conosco.
Outro critério que usamos é, se o almoço for em um restaurante conforme manda o figurino (entrada, prato principal, sobremesa e bebida), a noite optamos por um lanche, vice-versa.
Vou listar aqui os lugares que conhecemos e gostamos.
 
- Barberini Express: Bom, chegamos no hotel, descansamos um pouco e já fomos para a Fontana de Trevi, uns 15 minutos andando, mas no meio do caminho achamos essa pizzaria interessante e paramos para almoçar (em viagem eu acabo relaxando um pouco e descuidando da alimentação), não achei o endereço exato no Tripadvisor, uma pena, não é um lugar para você se deslocar pela cidade inteira até lá, mas, sim, para ir se você estiver por perto, a pizza é no metro, isso mesmo, você mostra o tamanho da fatia e eles cortam e pesam na hora, o preço é bem justo e a pizza é uma DELÍCIA, a melhor que comemos na Itália, tanto foi que voltamos lá todos os dias...



- Il Vero Alfredo: Esse vale qualquer descolamento para chegar até lá! Alfredo di Lelio foi o criador do Fettuccine all’Alfredo, se é a sua primeira vez no restaurante, não pense em pedir um prato que não seja esse, o restaurante continua na mão da mesma família e seguindo a sua tradição. Cuidado! Existem vários restaurantes com esse nome em Roma, busque pelo “il vero” (Na Piazza Augusto Imperatore). O preço é justo ($$ - $$$) e a experiência é maravilhosa (ambiente, atendimento, sabor...).



- Gelateria: TODAS! Sim, todas são maravilhosas, vou ousar em indicar uma, que foi a minha preferida (como se isso fosse possível...), porque com certeza você vai na Piazza Navona, uma vez lá, não custa conhecer a “Gelateria Tre Fontane”, mas repito, pode ficar livre em escolher a que você quiser, são todas maravilhosas. Todos os dias eu ia em pelo menos duas, todas incríveis. Ah! Só não deixe de provar o sabor pistache... hum...



- 200Gradi: Você vai ao Vaticano? Se sim, almoce o melhor panino da sua vida nesse lugar, sem exagero, gastando um pouco mais de 5 Euros, diga se essa não é uma dica de ouro? Essa é uma Paninoteca pequena do tipo “pagou, levou”, você até pode pagar 1 Euro para sentar em uma das poucas mesas, mas sinceramente? Não vale a pena, a fila de espera é enorme e o lugar bem apertado, então, em posse do seu panino, sugiro se dirigir até uma pequena praça, que fica logo de frente e fazer seu “picnic” sem grande esforço, para nós a experiência foi ótima, ficamos com vontade de voltar e repetir. Para não errar, segue o link do site [Clique aqui]



O que conhecer

Em Roma, tudo tem história, tudo é impressionante e encantador, isso até cansa quando se começa a pesquisar sobre o que fazer na cidade, então o ideal é listar o que você não pode deixar de conhecer, compatível com o seu tempo de estadia, vou listar alguns lugares que visitamos e que são imperdíveis, pesquise sobre cada lugar para valer a visita, do contrário, diante de tantas obras espalhadas pela cidade, você vai acabar achando cada lugar como “mais um” e não é bem assim, não mesmo... Segue a lista de alguns lugares bem especiais carregados de história e grandes obras:

Fontana de Trevi






Piazza Spagna


Piazza Navona




Cidade do Vaticano (Basílica São Pedro – Cúpula e Museu do Vaticano)











Dica para o museu do Vaticano: Comprar o ticket pela internet, você vai escapar de uma fila gigante. Fizemos isso e agradecemos, a fila dobrava o quarteirão...


Castelo Sant’angelo










Pantheon


Piazza Del Popolo;













Piazza Venezia




Coliseu / Fórum Romano / Palatino













Trastevere


Uma pausa para dizer que esse é o bairro mais charmoso de Roma (e isso não são minhas palavras, ele é considerado isso mesmo, concordo 100%), deixamos para ir no último dia e ficamos arrependidos, pois queríamos ter ido mais de uma vez, encantador. Uma dica é ir no final da tarde e já ficar para curtir a noite por lá... além das choperias, lá você encontra excelentes restaurantes para um jantar legal. Trastevere me lembrou muito o bairro Alto de Lisboa, só que muito mais charmoso...



Um pouco do clima delicioso de lá...



Bom, acho que era isso que eu gostaria de dividir com vocês, qualquer dúvida basta deixar um comentário, vai ser um prazer ajudar.


Beijos e até o próximo (Veneza)!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...